BABEL À ESQUERDA

DA POLITICA À LITERATURA, CIÊNCIAS, ACONTECIMENTOS E ADENDOS.

Anúncio: em breve sairá nova tradução de “Minha Vida”, de L. Trotsky – abaixo, trechos significativos.

As memórias de Trotsky relatam sua infância, a adolescência que conduz ao militante revolucionário vencedor ( dirigiu com Lenine a revolução de Outubro 1917) e em seguida derrotado (em 1923-24, se inicia a a burocratização do regime, num ambiente internacional retrógrado e em meio a fatores nacionais que o livro discute). A biografia termina em 1930 e Trotsky é assassinado em 1940. Isto deixa a falta de 10 anos, quando muito ocorre. Por isso, o próprio Trotsky escreveu um pósfacio, que termina em 1933. Faltam 7 anos, que outros autores cobriram (Deutscher, Rossmer, entre outros). Eis as conclusões do pósfacio, com a justificativa de sua vida. Ele se refere à oposição de esquerda, que logo se desenvolveu na URSS e no estrangeiro, visando restabelecer uma linha marxista. A tradução deste livro, efetuada por mim, deverá ser publicada em breve.


A oposição de esquerda russa tomou pouco a pouco um caráter internacional. Surgiram dezenas de sessões nacionais e de publicações. Criou-se uma vasta literatura em todas as línguas da humanidade civilizada. No momento em que estas linhas vão sendo escritas, o movimento de oposição de esquerda rompeu definitivamente com a Internacional Comunista e se propôs preparar uma nova Internacional, a Quarta…

Aqui, um cético inevitavelmente me interromperá:

“Por quantos anos você pertenceu à Segunda Internacional?

  • De 1897 a 1914, portanto por mais de dezessete anos.
  • E em seguida?
  • Em seguida, ruptura com a Segunda Internacional no início da guerra e uns cinco anos de luta pela nova Internacional, fundada em 1919.
  • Por conseguinte, você pertenceu à Terceira Internacional durante quatorze anos?
  • E agora, você se propõe construir uma Quarta? Isto não parece um movimento giratório de um esquilo em sua jaula?
  • Não, não é a mesma coisa. O desenvolvimento da humanidade se desenrola segundo uma linha indireta, complexa, pois a direção está indicada não com compasso e régua, mas pela luta das forças vivas que puxam de lados diferentes. A órbita histórica da classe operária não constitui uma exceção. Para todo grande sucesso, o proletariado, a única classe progressista da humanidade contemporânea, paga o preço de novas derrotas, desilusões e recuos. A segunda internacional desempenhou, em sua época, uma grande tarefa educadora. Porém perdeu-se devido a um espírito limitado de nacionalismo e reformismo. Quando o capitalismo passou da época de seu avanço para a estagnação, o terreno faltou para as reformas. Por outro lado, as fronteiras nacionais tornaram-se estreitas para a evolução econômica: o social-patriotismo ganhou um caráter profundamente reacionário.
    A Segunda Internacional foi substituída pela Terceira. A Revolução de Outubro foi seu batizado histórico.

Porém a revolução também é um processo profundamente contraditório, cujas etapas são condicionadas por circunstancias de tempo e de local. Da revolução originou-se uma nova camada dirigente que defende e ao mesmo tempo corrompe o sistema social criado pela revolução, ao tomar medidas de burocratização as mais míopes, limitadas e conservadoras. Graças à autoridade da Revolução de outubro, a burocracia soviética subordinou a Internacional Comunista, a despersonalizou e tornou impotente. Durante estes últimos anos, ela trouxe ao proletariado nada senão um regime policial esmagador, erros mortais e pesadas derrotas. Na realidade, o que quer que tenha desejado, contribuiu ao renascimento temporário dos partidos socialdemocratas condenados pela historia. Lutando furiosamente contra eles em palavras e nos fatos cedendo-lhes o terreno, abriu as portas para uma reação extrema e inédita na história. A vitória do fascismo alemão resulta das capitulações combinadas das segunda e terceira Internacionais.

Tais crimes não podem ser perdoados. Os partidos culpados da maior catástrofe politica estão condenados a serem varridos. O proletariado, cedo ou tarde, retornará da terrível reação atual à via revolucionária. Reunirá suas tropas sob uma nova bandeira e aí está o sentido histórico da 4a Internacional. Que os senhores céticos caçoem e insultem! A historia não é feita pelos céticos; de qualquer forma, não foi para eles que este livro foi escrito.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 19 de fevereiro de 2017 por em Geral.

Navegação

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 14 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: